This site uses cookies. Some of these are essential while others help to improve your experience through insights into how the site is being used. For more information please visit the privacy & cookie policy page.

Allow non-essential cookies for:

Your preferences have been updated.

Bon dia! Aruba comemora o dia do papiamento

Aproveitar o descanso para aprender um pouco do idioma de uma ilha do Caribe. A vida é assim em Aruba.

No próximo 21 de maio se comemora em Aruba o dia do papiamento e queremos contar para você alguns fatos curiosos sobre a nossa língua:

 

  • O papiamento é uma das línguas oficiais de Aruba junto com o holandês, e embora não se conheça exatamente quando nasceu, há evidências de que se pratica desde o início do século XVIII.

 

  • Há duas teorias sobre a origem do papiamento: a primeira diz que veio da costa leste da África como um dialeto entre os colonos europeus e os nativos para propiciar o comércio; e a segunda, diz que nasceu da necessidade de comunicação que surgiu entre os espanhóis e os nativos de Aruba, Bonaire e Curaçao.

 

  • A nossa língua é influenciada pelos idiomas inglês, espanhol, português, holandês e por algumas línguas da África.

 

  • O papiamento está composto por dois dialetos: um que se fala em Aruba e outro que se fala em Bonaire e Curaçao, sendo que apresentam poucas diferenças.

 

  • Acredita-se que o primeiro texto escrito em papiamento foi um fragmento de uma carta de amor de um casal de namorados em 1775.

 

  • Aproximadamente 70% da população de Aruba fala o papiamento como sua língua materna.

 

  • O papiamento foi declarado língua oficial de Aruba junto com o holandês, dia 21 de maio de 2003. Com esta, já são 15 as comemorações do dia papiamento.

 

  • O hino nacional da ilha chamado Aruba Dushi Tera, foi oficializado em 18 de março de 1976 e está escrito em papiamento.

 

  • A Fundação Lanta Papiamento (FLP) foi criada em maio de 2009 e tem como objetivo transmitir a identidade, o valor e a importância do idioma para a população local de Aruba.

 

Você gostaria de aprender papiamento e praticá-lo em nossa ilha? Baixe aqui nosso guia básico de papiamento e ouça algumas frases:

 

Core cabez di gay (Correndo com cabeça de galo) > Estar com pressa.

Mi wowo a bira (Meus olhos viraram) > Me confundi.

E no tin ni arte ni parte den dje (Ele não tem nem arte nem parte com isto) > Ele não tem nada a ver com isto.

Hasta para riba su pia, burico ta cabisha (Até de pé o burro cochila) > Tem gente que simplesmente é preguiçosa.

Mi a hay’e na prijs di baca flaco (Eu o consegui a preço de vaca magra) > Eu o consegui/comprei por um preço muito barato.

Yambo bieu a bolbe bek na weya! (O quiabo velho voltou para a frigideira!) > Um amigo/conhecido/comprometido voltou a ser amigo.

Sopi pura ta sali salo (A sopa feita às pressas fica salgada) > Se você faz algo com pressa, o resultado pode não ser o esperado.

El a perde streya di nort (Ele perdeu a estrela do norte) > Ele está confuso.

Hopi scuma pero poco chuculati (Muita espuma mas pouco chocolate) > Ofereceu muito e produziu/deu pouco.

Eynan e porco su rabo ta krul (É aí que o porco torce o rabo) > É aí onde está o problema.

Nan ta bati bleki (Estão batendo latas) > Eles estão fofocando.

Nami dos placa di palabra (Me dê 2 ½ centavos de palavras) > Pedir a alguém que te escute.

Macaco sa cua palo e ta subi (O macaco sabe em que galho trepa) > Ele sabe a quem pode dizer/fazer certas coisas e a quem não. 

Tira un cabez (Jogar uma cabeça) > Fazer a sesta.

El a laga mi cay manera un patia berde (Ele me deixou cair como uma melancia verde) > Deixar uma pessoa na mão.

Mi lombrishi ta dera na Aruba (Meu umbigo está enterrado em Aruba) > Eu nasci em Aruba.


Artigos Relacionados