HTML Component - cvd-header.html

HTML Component - jackrabbit-suppress.html

This site uses cookies. Some are essential while others improve your browsing experience and allow us to advertise. For more info visit the privacy policy page.

Allow inessential cookies for:

Dina preferenser har uppdaterats

Aerial shot of Bushiribana Gold Mill Ruins in Aruba

História

Vamos aprender um pouco sobre o passado de Aruba e como ele moldou essa ilha única que conhecemos hoje.

Authentic Local Architecture in Aruba

O passado rico e multicultural da ilha é refletido na culinária, arquitetura, artesanato, tradições e povo caloroso e simpático.

O que começou como um entreposto de pesca dos ameríndios mudou de mãos entre espanhóis e holandeses através dos séculos e hoje é um país constituinte diverso

do Reino dos Países Baixos.

 

Primeiros Habitantes

Os primeiros habitantes da ilha de Aruba foram os índios Caquetios da tribo Arawak da Venezuela. Durante o período pré-cerâmico, 2500 a.c. - 1000 d.c, esta tribo seminômade pescava, caçava e colhia o alimento, dependendo basicamente do mar para sobreviver. Criavam ferramentas de pedra lascada e conchas e viviam em pequenos grupos familiares nas áreas costeiras hoje conhecidas como Malmok

e Palm Beach.

 

No início do Período Cerâmico, 1000-1515 d.c., esses índios estabeleceram cinco grandes aldeias e começaram a produzir milho e mandioca. Podemos conhecer versões reduzidas de duas dessas aldeias ameríndias e uma representação de sua habitação no Archaeological Museum of Aruba. O museu também abriga os restos

de urnas, cerâmica grosseira e joias feitas pelos Caquetios, com alguns dos fragmentos de artefatos datados de 1.000 d.c.

Desenhos e esculturas em rocha criados pelos Caquetios resistiram ao teste do tempo e podemos conhecer na Fontein Cave no Arikok National Park e na Formação Rochosa Ayo. Essas pinturas rupestres sugerem que os índios Caquetios teriam chegado à ilha após fugir dos ataques dos índios Caribe, que são nativos da parte norte da América

do Sul. Os índios Caquetios ainda estavam na ilha quando ela foi descoberta pelos exploradores espanhóis.

 

Os Espanhóis

Em 1949.O explorador espanhol Alonso de Ojeda descobriu Aruba, iniciando a colonização da ilha pelos espanhóis. Em função da precipitação relativamente baixa

na ilha, os colonizadores não acreditavam que Aruba fosse um bom local para plantações ou cultivo.

Em 1513, os espanhóis escravizaram muitos dos índios Caquetios que foram enviados para a ilha Hispaniola para trabalhar nas plantações e nas minas. Alguns índios voltaram para Aruba em 1515 e foram recrutados como trabalhadores na criação

de gado e cavalos. Aproximadamente nove anos depois da chegada de Alonso de Ojeda, a Coroa Espanhola o nomeou como primeiro governador da ilha. Aruba permaneceu sob controle espanhol durante 137 anos.

 

Os Holandeses

 

Devido à localização estratégica de Aruba, os holandeses ocuparam a ilha em 1636 para proteger seu estoque de sal do continente sul-americano, mantendo ao mesmo tempo uma base naval no Caribe durante a Guerra dos Oito anos com a Espanha. Os holandeses recrutaram o povo Caquetio para construir fazendas e criar gado de corte, vendido e enviado para outras ilhas. Durante as Guerras Napoleônicas, os britânicos invadiram e tomaram o controle de Aruba, mas a Holanda o retomou em 1816.

Aruba passou a fazer parte oficialmente das Antilhas Holandesas em 1845.

 

Estado Especial

Em 1986, Aruba se separou das Antilhas Holandesas. Uma vitória duramente conquistada pelo ativista político e herói local Betico Croes. Nesse processo de "Estado Especial", Aruba obteve um status diferente, de país autônomo no Reino dos Países Baixos. Inicialmente, o plano era ser totalmente independente. No entanto, em 1990, Aruba decidiu postergar indefinidamente este plano e em 1995 a petição pela independência total foi totalmente recusada.

 

Aruba Hoje

Hoje, Aruba continua sendo um país pertencente ao Reino dos Países Baixos.

As Relações Exteriores e a Defesa Nacional ainda são controladas pelo Reino,

mas todos os assuntos internos, incluindo leis, políticas e moeda, são controlados pelo governo de Aruba.

Com mais de 90 nacionalidades representadas pela população de mais de 110.000 residentes, o povo da ilha fala um grande  número de idiomas incluindo geralmente

o holandês, o papiamento que é idioma nativo, além de inglês e espanhol.

Aqui a economia é saudável movimentada pela indústria do turismo e o sistema educacional é diferente. Em Aruba o índice de desemprego é baixíssimo.

 

Para saber um pouco mais sobre a nossa rica história, visite nossos museus em sua próxima visita. Aqui você pode conhecer a fundo a história e as origens de Aruba

e quem somos hoje como comunidade.

Feriado oficial em Aruba

A independência de Aruba é comemorada todo 18 de março, o Dia do Hino e da Bandeira Nacional.…


Se você quiser apender mais sobre a história de Aruba, experimente visitar nossos museus em sua próxima viagem. Neles você pode mergulhar mais fundo e descobrir como foi moldada a história de Aruba e quem somos hoje como comunidade. Venha explorar as origens da nossa Ilha Feliz.

Mural art in San Nicolas

Arte & Cultura

A cultura de Aruba ganha vida nos ritmos animados, arte e dança que enchem nossas ruas, casas, galerias e corações de felidade.

Explore
Beach chairs on the pier at Mangel Halto
Praias e enseadas
View of the Hooiberg from top of the Casibari Rock Formation
Passeios e Tours

Mais sobre Aruba

Atividades históricas em destaque

Famílias

Museu Arqueológico

Etnia Nativa Art Gallery and Museum in Aruba

Cultura

Etnia Nativa Art Gallery & Museum

San Nicolas now boosts a brand new Museum of Industry (opened September 2016) and a soon to open Community Museum in the newly restored Nicolaas Store in Aruba.

Famílias

San Nicolas Community Museum